Cartão clínica

Devo ou não aceitar cartão na minha clínica?

Em tempos em que as pessoas mal conseguem pagar por planos de saúde ou contar com o serviço público, oferecer outras formas de pagamento na sua clínica para consultas médicas e exames pode fazer a diferença. Dinheiro, depósito e cheque são opções geralmente disponibilizadas para clientes particulares. O cartão de débito ou crédito costuma ser o mais utilizado para o pagamento de diversos serviços por transmitirem mais praticidade e segurança. Neste momento entra aquele questionamento: Devo ou não aceitar cartão na minha clínica?

Vantagens

  • Mais uma facilidade de pagamento para o seu cliente;
  • Agilidade e diferentes opções de pagamento (à vista, débito em conta ou parcelamento);
  • Um diferencial para atrair mais pacientes, visto que muitos outros médicos e clínicas não aceitam;
  • Redução dos riscos de inadimplência, pois a resposta da autorização de pagamento é imediata, o que permite a certeza do recebimento.

Desvantagens:

  • O parcelamento dos pagamentos podem gerar custos de antecipação. Para que não seja necessário solicitar juntamente aos bancos esse valor, é preciso ter um controle financeiro impecável;
  • Não é permitido cobrar a mais para não arcar com os custos extras dos parcelamentos;
  • Algumas máquinas de cartão cobram taxas de aluguel, analise bem antes de escolher uma e pense também nas bandeiras oferecidas;
  • Há uma perda de porcentagem do valor pago pelo paciente.

Avalie bem os dois lados e veja o se o método atende as necessidades e caminha com os objetivos da sua clínica ou consultório.

Administrar os pagamentos e as despesas de um consultório ou uma clínica não é tarefa fácil nem costuma estar entre as aptidões comuns de um médico. O ideal é contratar um profissional na área e contar com o auxílio de um sistema de gestão para centralizar toda a receita e facilitar o gerenciamento. Conheça o Visual ASA e o iConsultório, desenvolvidos pela equipe da Tecnoarte, e faça a melhor escolha para o seu negócio.